quinta-feira, 2 de julho de 2009


A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso. daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara pra faculdade. você vai pro colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando. e termina tudo com um ótimo orgasmo, não seria perfeito?

8 comentários:

Anne Caroline disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anne Caroline disse...

obg pela força. beijinhos.

thamy disse...

Isso me lembra O curioso caso de Benjamim Button...

É interessante...Mas Deus sabe o que faz...

Beijos

;}

bru lunardi disse...

Isso me lembra O curioso caso de Benjamim Button... [2]
ri muito com o texto ! e eu concordo totalmente.
hausihasuisahuias
arrasou ! (:
:*

Mariana disse...

a nossa vida devia ser como um filme, que podia passar pra frente, voltar pra trás, pausar, e quando a gente quisesse dar um tempo, era só apertar o ' stop' e puff paft!

tô te seguindo !

Anônimo disse...

adorei o blog!!!

Anônimo disse...

Agora que estou vivendo a reta final desta vida terrena, mais que nunca poderia defender sua idéia, já que a dita terceira idade, com todas as suas limitações e dói aqui- dói ali, se arrasta por longos anos....mas tirando a imaginação fértil nossa, já imaginou que sensação horrivel teria uma mãe ao receber em seus braços um bebê enrugado, cheio de flacidez,cabelos ralos, sem dentes?
Mas,diriam alguns:os bebês não são assim...banguelas, enrugadinhos, carecas?
É...mas quanta diferença, né? Como são fofinhos quando sugam os peitos maternos com aquelas boquinhas murchas, apertando nosso pescoço com sua mãozinhas rechonchudas e macias!
É Samia, realmente Deus, a divina Majestade, é onipotente, onisciente e sabe o que faz, né?
Quem ia querer passar por longos nove meses de gravidez e por no mundo uma velhinha murcha, falando. exigindo pontualidade na hora de ser alimentada?
Mas é interessante pensarmos nas vantagens, né?Poder ser criança por longos 30 ou 40 anos....ser jovem por mais 40 a 50 anos e ser velho só por uns poucos anos.
Lendo seu blog entrei nesta divagação e deixo aqui meu comentário, desejando que continue sempre escrevendo, tenha os problemas que tiver, pois além de agradar quem nos lê, nos faz um enorme bem, nos faz crescer e pensar mais no próximo do que em nós mesmos.Além do mais continue assim fã do Leoni, de sua música tão inserida no bem da humanidade, revelando um grande conhecimento da alma humana.Parabéns pelo blog,Neila.

Juliana disse...

esse texto é do chaplin num é?
o cara manda muito! acho brilhante!
beijoos